Compartilhe no Facebook  Imprimir no Office Word

Reinou Abias sobre Israel. Três anos reinou em Jerusalém; e era o nome de sua mãe Micaía (2 Crônicas 13:1-2).

MEDITAÇÕES SOBRE O LIVRO DE 2 CRÔNICAS (Leia 2 Crônicas 13:1-12)

Contrariamente às instruções da Palavra (Deuteronômio 21:15-17), Roboão elegeu Abias como herdeiro e sucessor, pois este era filho de sua esposa predileta, Micaía (ou Maaca; 11:20-21), que também era uma adoradora de ídolos (15:16). De tal infidelidade só poderia resultar a decadência.

No entanto, a curta história desse rei contém uma passagem boa. Ela não consta do livro dos Reis, mas em nosso livro cheio de graça não poderia passar em branco. O fato se refere à guerra entre Abias e Jeroboão. De acordo com Lucas 14:31, foi loucura da parte do rei de Judá ir à guerra com um contingente de menos da metade dos soldados inimigos.

No entanto, Abias tinha trunfos escondidos na manga que, a seu ver, compensariam essa diferença. Ele os revela em seu discurso ao exército de Israel. Judá ainda pertencia à linhagem real de Davi, preservava a verdadeira forma de adoração ao Senhor e ainda contava com a presença dEle.

Abias fingiu não ter abandonado o Senhor (v. 10), prova de que jamais O conheceu. Finalmente, havia uma arma secreta totalmente eficaz – e veremos depois o papel decisivo que ela desempenhou –: as trombetas dos sacerdotes (v. 12).