Compartilhe no Facebook

textos: Boa Semente

Escolha

Mas toda a multidão clamou a uma, dizendo: Fora daqui com este, e solta-nos Barrabás. Lucas 23:18-19
Mais uma vez o povo de Israel precisa tomar uma decisão: de um lado estava o único ser humano totalmente perfeito — Jesus Cristo.
Ele tinha demonstrado Sua misericórdia e amor de muitas formas diferentes. Do outro lado estava Barrabás, um rebelde e assassino.
As diferenças entre eles são gritantes, e a decisão da multidão não poderia ser mais clara.
Barrabás é o escolhido.
Será que não tinham percebido que a figura de Barrabás era mais uma advertência que Deus colocava em seu caminho?
A gritaria: “Fora daqui com este!”, e “Crucifica-o!”, transforma-se em tumulto (Mateus 27:24).
Assim, a situação fica muito parecida com a rebelião da qual Barrabás tinha participado.
O rebelde é o retrato vivo do que estava no coração daquela multidão.
Isso se torna especialmente claro no fato de Barrabás ser um assassino.
A multidão exigiu a morte de Jesus, embora três instâncias bem diferentes:
— o Sinédrio, o rei Herodes e o governador Pôncio Pilatos — não tivessem conseguido provar culpa alguma no Senhor Jesus.
Condenar um inocente à morte nada mais é que assassinato. Por isso, mais tarde Estêvão diz:
“… do qual vós agora fostes traidores e homicidas” (Atos 7:52).
Até hoje cada ser humano é confrontado com essa decisão — a favor ou contra Cristo.
Talvez hoje poucas pessoas desejem escolher um rebelde e assassino declarado.
Mas mesmo aqueles que simplesmente optarem por uma “salvação” diferente, ou não tem interesse em Cristo,
permanecerão sob a ira de Deus (João 3:36).