Compartilhe no Facebook

textos: Boa Semente
Eis que uma nuvem luminosa os cobriu... Este é o meu amado Filho, em que me comprazo. (Mateus 17:5)

SOFRIMENTO E GLÓRIA

Duas cenas dos Evangelhos apresentam o Senhor Jesus de formas muito diferentes — Sua transfiguração e Sua crucificação.
O Senhor Jesus tomou três de Seus discípulos e levou-os para um monte alto. Ali, foi transfigurado diante de suas vistas:
“O seu rosto resplandeceu como o sol” (Mateus 17:2).
Já o profeta Isaías disse o seguinte acerca de Cristo e Seu sofrimento:
“O seu parecer estava tão desfigurado, mais do que o de outro qualquer” (Isaías 52:14).
No monte da transfiguração, “suas vestes tornaram-se resplandecentes, extremamente brancas como a neve, tais como nenhum lavadeiro sobre a terra as poderia branquear” (Marcos 9:3).
Mas na cruz do Gólgota, Jesus foi despido de Suas vestes — exposto aos olhares de todos os passantes.
“Repartiram entre si as minhas vestes, e sobre a minha vestidura lançaram sortes” (João 19:24).
Sobre o monte, surgiu a nuvem da glória de Deus. Na cruz fizeram-se trevas completas; o Filho de Deus ficou sozinho.
No monte ouviu-se a voz de Deus: “Este é o meu amado Filho, em que me comprazo; escutai-o”.
Na cruz, no entanto, ouviu-se apenas o brado de Jesus, que ficou sem resposta: “Deus meu, Deus meu, por que me desamparaste?” (Mateus 27:46; Salmo 22:2).
Que alto preço Cristo pagou pela libertação e pela felicidade eterna do crente!

“Porventura não convinha que o Cristo padecesse estas coisas e entrasse na sua glória?”

(Lucas 24:26).